Chá: remédio ou veneno?

O consumo de chás passou de ser um hábito na rotina de quem procura uma vida mais saudável. A cada ano surgem novos rumores sobre substâncias que podem emagrecer ou trazer benefícios, mas é preciso ter atenção a alguns fatores, como a quantidade.  A recomendação de nutricionistas e endocrinologistas é que uma pessoa deve ingerir, no máximo, três xicaras por dia. Assim, como qualquer tratamento fitoterápico, o consumo deve ser feito com calma, pois o exagero pode atrapalhar, em vez de ajudar a saúde.

Os chás chamados de termogênicos, como o chá verde, atuam na queima de gordura, mas em grandes quantidades podem elevar a pressão arterial. Por sua vez, os diuréticos, a exemplo do chá de hibisco, ajudam a diminuir a absorção do carboidrato após as refeições e têm o poder de reduzir a pressão. Já os chás que contêm cafeína aumentam os batimentos cardíacos.

A infusão da erva é a melhor forma de preparar o chá, já que mantém suas substâncias benéficas. A quantidade recomendada é uma colher de sobremesa da erva escolhida para cada xícara de água fervente. Depois de misturar, deve-se deixar o recipiente tampado de 10 a 15 minutos, até que a temperatura esteja ideal para o consumo. Em casos de quantidades maiores, o melhor é guardá-lo na geladeira por até 24 horas.

Confira abaixo alguns tipos de chás e seus benefícios: 

Tipo de chá

Benefício

Chá verde

Emagrecimento

Hibisco

Diurético

Cavalinha

Reduz a retenção de líquidos e celulite

Sálvia e hortelã

Diminui os fogachos da menopausa

Canela

Diminui a cólica menstrual

Camomila

Calmante

 

Fonte: G1