Confira algumas dicas sobre o uso do anticoncepcional

O anticoncepcional é o método contraceptivo reversível mais utilizado no Brasil, de acordo com o Ministério da Saúde. Mas, apesar de comum, seu uso ainda causa dúvidas. Pensando nisso, reunimos algumas dicas para esclarecer o seu uso. Confira:

1) Há alguma contraindicação?
Há critérios médicos que devem ser observados para o uso do anticoncepcional. Por isso, é importante procurar um ginecologista antes de iniciar o uso da pílula. O profissional irá orientar qual é o método contraceptivo mais indicado a cada caso. Geralmente, a medicação pode ser usada desde a adolescência até a menopausa.

2) Como a pílula funciona?
Ela é composta por dois hormônios: estrogênio e progestogênio, ambos semelhantes aos produzidos pelo ovário. A pílula inibe a ovulação e torna o muco cervical espesso, dificultando a passagem dos espermatozoides, evitando, assim, a fecundação. Por isso, não pode ser considerada um método abortivo.

3) Ela é 100% eficaz?
A eficácia é de 99,6% quando usada corretamente, ou seja, sem esquecimentos ou irregularidades na dosagem. É importante tomar o anticoncepcional todos os dias, preferencialmente sempre no mesmo horário.

4) Pode haver sangramentos, mesmo durante o uso?
De acordo com o Ministério da Saúde, é frequente a ocorrência de pequeno sangramento intermenstrual durante os primeiros meses do uso da pílula. Se o sangramento persistir por mais de 10 dias, deve ser verificado por um médico. Permanecendo o sangramento intermenstrual após três meses, a recomendação é a mesma.

5) Existem medicamentos que “cortam” o efeito do anticoncepcional?
Sim, alguns medicamentos podem diminuir a eficácia do contraceptivo oral. Por isso, deve-se consultar um médico em caso de dúvida.

Fonte: Ministério da Saúde