Sobrepeso infantil assusta órgãos de saúde em âmbito global

Segundo dados da ONU, divulgados na última semana, o sobrepeso entre as crianças com menos de cinco anos chega a 7% na América Latina e no Caribe. Os números também preocupam a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS).

O sobrepeso na infância pode ter reflexos na vida adulta com o desenvolvimento de doenças crônicas, como doenças cardíacas e diabetes; estresse e depressão.

Uma alimentação rica em alimentos industrializados e o sedentarismo associado às novas tecnologias são os principais fatores que levam ao sobrepeso infantil.  O fenômeno pode até estar associado a uma condição médica, mas isso é raro, uma avaliação feita por um especialista e exame de sangue dão conta do diagnóstico.

Em todo o Brasil, 54% dos indivíduos tem sobrepeso e quase 20% dos homens e 24% das mulheres estão obesas.

De acordo com informações da ONU, o Brasil se comprometeu com a luta contra a obesidade. Para isso, pretende aduar através de políticas de saúde e segurança alimentar e nutricional para reduzir o consumo de refrigerantes e sucos artificiais em pelo menos 30% da população adulta; assim como ampliar o consumo de frutas e hortaliças em 17,8%. A expectativa de cumprimento das regras é até o ano de 2019.   

 

Fontes: ONU e Agência Four MKT